Em tempos de escassez de vagas, qualquer emprego vale?

Coaching
6 de junho de 2018

Faz parte do nosso desenvolvimento como pessoas. Desde crianças, é comum a identificação com uma profissão inspirada no trabalho dos pais ou de alguém da família que admiramos. Pode até ser despertada por uma experiência de infância que nos marcou. Entre as possibilidades, há as mais tradicionais, como médico, bombeiro e engenheiro. Ou, com base na grande visibilidade que o ofício tem na mídia: jogador de futebol, ator ou modelo. Tem espaço até para algumas ideias menos populares, como empregado de escritório, carteiro, eletricista ou lançador de dardos, por que não?

O fato é que a profissão com a qual temos afinidade é capaz de nos expressar de muitas maneiras, entregar traços de personalidade, preferências e inclinações. A busca pelo caminho profissional começa a tomar uma forma mais clara no início da adolescência, época de vestibular, hora de decidir sobre que curso seguir ou rumo tomar depois do Ensino Médio. Chega o período das experiências iniciais, os estágios e o primeiro emprego. E quem tem um ambiente econômico e social mais favorável vê um leque maior de escolhas à disposição.

Porém, hoje, um fato irreversível incide decisivamente sobre a realização do sonho profissional nos mais diversos campos e cenários: o notável declínio do modelo de trabalho tradicional. Não raro nos deparamos e nos angustiamos ao ver uma pessoa graduada, com experiências e habilidades, atuando fora da sua área de formação ou se vendo obrigada a repensar drasticamente a carreira.

Pois tem uma hora que a vida prática, com suas contas e obrigações financeiras, começa a falar mais alto. E pode ser que neste momento só apareçam opções de trabalho que estão anos-luz aquém do que esperávamos. Em tal situação de emergência, qualquer emprego vale? Lembrando que, muitas vezes, as vagas não estão apenas fora do campo da graduação ou especialização, mas completamente alheias a tudo que foi sonhado, desejado e planejado. Então chegamos a ver bacharéis em direito vendendo cosméticos, jornalistas sendo motoristas de aplicativo ou administradores no comércio de rua.

Se você está passando por algo semelhante, o mais importante é se fortalecer emocionalmente, buscando apoio de amigos e ajuda profissional. Não dê espaço para o medo, pois isso vai impedir a identificação de boas oportunidades que, sim, existem. O mercado é altamente dinâmico e a qualquer momento pode ser o seu momento. Mas antes de fazer uma escolha que pode trazer mais frustração para sua carreira, seja bastante racional na decisão e avalie com muito critério suas prioridades.

  • Faça um balanço de carreira honesto.

    Pare e revise o que você traçou como meta de carreira, procurando reconhecer os momentos de sucesso, crescimento e aprendizado. Também reflita sobre situações possivelmente inadequadas vividas em experiências anteriores, que podem estar relacionadas a comportamento, momento de vida, escolhas técnicas, decisões emocionais e condução das relações profissionais.

  • Analise o cenário externo e prepare-se.Estude o mercado de trabalho atual, procurando observar as ofertas e as demandas. Verifique se você atende ao que geralmente é pedido na descrição das vagas divulgadas. Ficar de olho nas tendências e preparar-se para elas coloca você um passo à frente.
  • Olhe para dentro e descubra-se.Considere e pondere objetivamente suas competências e qualificações atuais. Procure estabelecer estratégias para diminuir a diferença entre o que você tem a oferecer e o que o mercado precisa. O apoio profissional de um coach de carreira auxilia muito esse processo. Autoconhecimento é fundamental.
  • Busque qualificação e atualize-se sempre.Faça cursos para desenvolver competências e técnicas que deixem você mais seguro e confiante. Ter embasamento sólido e abrangente na área de atuação pavimenta o caminho para a concretização de ideias inovadoras. E costuma definir um estilo profissional que se destaca pela autenticidade e excelência.
  • Aumente sua rede e reconsidere objetivos.Converse com pessoas que optaram por um trabalho autônomo, que abriram um negócio próprio ou franquia, e avalie essa alternativa como possibilidade de uma nova carreira.

Nunca se desespere e boa sorte na jornada, com disciplina e autoconfiança!

Compartilhe!

Contato

Vamos juntos encontrar soluções para promover transformações organizacionais positivas e os melhores resultados para todos?