Gerir e liderar, o presente interagindo com o futuro.

Liderança
17 de junho de 2019

Assumir posição de liderança é considerado por muitos profissionais uma aspiração natural e óbvia. Cargos de gestão significam poder, voz e relevância dentro empresa. É uma credencial de valor para a carreira e um reconhecimento de competência. Mas chegar lá não significa estacionar no topo e descansar. Longe disso, exige alto nível de envolvimento e constante aperfeiçoamento.

Pelo lado da empresa, identificar potenciais e formar o colaborador para ocupar a posição de líder é fundamental para a sustentabilidade e competitividade dos negócios. Não é um processo simples nem isolado. Aprimorar continuamente competências críticas de gestão e liderança vai além de aprender sobre conceitos de gestão. É principalmente saber como aplicar esses conceitos na prática.

Em um mundo cujas práticas se reconfiguram em uma velocidade inédita, o dia a dia traz desafios não previstos e cada vez mais complexos.

Aqueles que se aventuram no desejo e no caminho de se tornarem líderes precisam entender que muitas exigências vão acompanhá-lo durante todo o trajeto. Porque gerenciar é uma atividade paradoxal que requer a aplicação de competências conflitantes entre si. Pois como melhorar a qualidade da oferta e reduzir os custos sem esquecer da satisfação do cliente e da necessidade de criar condições para atrair e manter uma equipe produtiva e motivada?

Liderar é lidar, sendo participativo e visionário, com interesses e expectativas de vários grupos.

Assim estão organizados e operam os negócios mais bem-sucedidos: com uma composição bem desenvolvida de competências emocionais, inspiracionais, técnicas e gerenciais dos seus líderes. É assim que uma empresa consegue responder com efetividade às inovações dos concorrentes e às velozes mudanças no comportamento da sociedade.

Os executivos mais aptos a atuarem no cenário atual são aquele que alternam, sem interrupção, entre diferentes papéis, aplicando competências diversas ao mesmo tempo. Quando o comportamento ou/ou cede espaço a uma atuação e/e fica mais fácil encontrar soluções que suportem todas as metas sob sua responsabilidade.

Gestores-mestre não enxergam o mundo em preto e branco. Mas sim desenvolvem práticas para o intercâmbio de competências que exigem conhecimentos, habilidades e atitudes de vários matizes. Uma sociedade altamente diversa e complexa pede líderes capazes de entender e atender suas demandas ou, melhor ainda, adiantar-se a elas.

Competências amplas, múltiplas e complementares são o antídoto para a ansiedade, a paralisia diante de problemas e a incapacidade de dar respostas no momento certo.

O desenvolvimento das lideranças não é um evento, mas um processo contínuo que prepara e orienta as mudanças. É isso que faz o desafio de ser líder tão estimulante e gratificante. Contribuir efetivamente para resultados, melhorar os processos estabelecidos e propiciar um ambiente de criatividade e inovação. Estão aí as vontades mais genuínas e conectadas a essa posição.

Compartilhe!

Contato

Preencha com dados de contato e serviço de interesse. Será um prazer retornar sua mensagem.